quarta-feira, 7 de abril de 2010

Olhos Negros

Jorge Adelar Finatto


Um senhor disco, um dos mais belos que ouvi na vida. Olhos Negros, de 1990, nos traz Johnny Alf em sua plena criatividade e talento. A voz clara, o canto transcendente, a emoção solta na justa medida, o modo único de tecer harmonias, construir encantos e encontros, tudo está presente nesse trabalho.

O pianista, compositor e cantor Johnny Alf, o nosso Alfredo José da Silva, foi um homem simples, contido, generoso. Um dos grandes artistas que o Brasil já produziu, sua obra não recebeu o devido reconhecimento. Nos deixou, discretamente como viveu, em março passado. A beleza harmônica, as letras cheias de poesia, a refinada composição de suas canções nos remetem a raros momentos de fruição estética.

Em Olhos Negros, ele canta com Chico Buarque, Caetano Veloso, Zizi Possi, Emílio Santiago, Gal Costa, Leny Andrade, Gilberto Gil e Sandra de Sá. O disco tem, ainda, a participação de Roberto Menescal e Márcio Montarroyos. Seu sofisticado piano toca ao lado de cuidadosos arranjos com pequena orquestra.

No dia em que for morar numa ilha deserta, vou levar comigo, entre outros objetos essenciais, esses lindos Olhos Negros do sublime Johnny Alf.

_______ 

Imagem: capa do cd Olhos Negros, 1990.

2 comentários:

  1. Que timaço acompanha Johnny Alf. Destes conheci Márcio Montarroyos, pessoalmente. Grande trumpetista e divertida figura humana. Infelizmente um câncer atroz o levou em dezembro de 2008...
    A Grande Arte está relegada, hoje, a alguns poucos e obstinados divulgadores. A Indústria Cultural, da pior espécie, tudo domina.
    Vou procurar este CD. Talvez igual ou melhor qu e" Nós".

    Abraço.

    Ricardo Mainieri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belíssimo comentário, Ricardo. Um abraço. Adelar

      Excluir