quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Pequenos mistérios

Jorge Finatto

Entre pétalas, texto de Rainer Maria Rilke* photo: jfinatto
 

COSTUMO PÔR PÉTALAS e folhas entre páginas de livros e cadernos de anotações. Acho bonito abrir tempos depois e lá encontrar as pétalas  e as folhas secas com suas cores e nervuras à flor da pele. Elas parecem carregar a memória de um tempo, de um jardim, de uma casa, de uma sensibilidade.
 
Em álbuns de fotografia também fica delicado. Era comum naqueles álbuns de recordações das moças de antigamente. Pego as pétalas caídas de roseiras e as pequenas folhas de plátanos que o outono derruba. E muitas outras também.
 
Os livros, fisicamente, pertencem ao mundo vegetal. Com o conteúdo das palavras transformam-se em objetos espirituais. Nem todos, claro. Há muitos que nunca alcançam este patamar.
 
O mundo está cheio de mistérios. Será que ainda se usam folhas e pétalas entre páginas? Será que alguém ainda cultiva álbum de fotos? Será que livros ainda têm lugar nos corações? Será que ainda existem moças e álbuns de recordações?

_________ 

*Cartas do poeta sobre a vida. Rainer Maria Rilke. Organização de Ulrich Baer. Tradução de Milton Camargo Mota. Livraria Martins Fontes Editora Ltda. São Paulo, 2007.
 
O epitáfio de Rilke:
https://ofazedordeauroras.blogspot.com.br/search?q=O+epit%C3%A1fio+de+Rilke
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário