sábado, 15 de dezembro de 2018

Éramos eternos e perfeitos

Jorge Finatto
photo: jfinatto


ÉRAMOS ETERNOS e perfeitos até que o previsível aconteceu e nossos arquiavós foram convidados a sair do Paraíso. Descumpriram o acordo, foram expulsos. Carregamos a condena até hoje.

Com uma mão na frente e outra atrás, sem eira nem beira. De lá pra cá muita é a dor, e pouca a paz. Acho que está na hora de fazer as pazes com o Dono do Paraíso pra ver se pelo menos diminuímos a quizumba do planeta, que a coisa tá insuportável. Ninguém agüenta mais o cheiro de enxofre.